julho 04, 2005

O MEU PARTO

Como o prometido é devido, aqui estou eu para contar a experiência do meu parto. Penso que estes dias me fizeram bem, para reflectir e contar com mais razão e menos sentimento.

Como tinha escrito num post anterior, fizeram-me o toque com descolamento. Algumas horas depois comecei a sentir contracções, começaram devagarinho e foram ficando cada vez mais fortes e incómodas.
Almocei com a minha mãe em minha casa. Fui pensando que a minha hora estava a chegar. Por vezes ficava assustada, por vezes ansiosa... o tempo foi passando.

As contracções começaram a ser de 10 em 10 minutos, mas não muito dolorosas.

Às 5 da tarde o meu marido chegou... as contracções continuaram.

Fomos jantar a casa da Paula, apetecia-me fondeu (não sei se é assim que se escreve). Mas não consegui comer muito...
Continuava a perder o rolhão, comecei com a sensação que seria mais que o rolhão, porque quando me limpava o papel ficava molhado.

As horas foram passando e à 1 e meia da manhã, já estava com contracções de 5 em 5 minutos. O meu marido olhou para mim e eu para ele... achamos melhor ir para o hospital.

Sempre disse que queria ir para o hospital já nas últimas...mas quando é que são as últimas??? Quando é que sabemos que está na hora????
Agora sei, mas na altura não sabia.

Cheguei ao hospital e ligaram-me ao CTG. A enfermeira disse-me que estava realmente com contracções (COMO SE EU NÃO SOUBESSE!!!!)
Fui atendida pela médica que me informou que estava apenas com dois dedos de dilatação... Disse que não tinha a certeza se eu tinha a bolsa rota. Era para ficar internada nessa altura, mas eu pedi para ir dar umas voltas ao "bilhar grande", para ver se a dilatação se fazia melhor.

Com entradas e saídas fiquei até às 4 e meia da manhã, às voltas. Nem sei quantos kilometros andei... mas parecia o tio patinhas na sua caixa forte.

Quando voltei... tinha mudado o turno. A enfermeira olhou para mim e perguntou-me o que estava ali a fazer. Respondi-lhe que estava à espera de ser novamente vista.
_ A menina não tem ar de quem está em trabalho de parto... isso está muito no inicio é melhor ir para casa.

O QUÊ????? Se não se importa espero ouvir um comentário de algum médico.

_Então vai ter de esperar.

Fiquei a meditar sobre o que seria ter ar de "trabalho de parto". Seria necessário por-me ali aos berros a chamar pela minha maezinha???

Entre o vai e não vai... tive de ouvir uma história bizarra de um bebé que tinha falecido há minutos atrás. A mãe tinha dito que tinha 5 meses, mas essa mesma enfermeira estava a explicar-lhe que a bebé tinha mais tempo. Porque era muito perfeitinha e blá blá...
Achei aquilo completamente inacreditável. Mas estava mesmo a acontecer.

A médica chegou... fui vista perto das 6 horas.
3 dedos e bolsa rota!

EU SÓ PENSAVA NOS 7 QUE AINDA ME FALTAVAM!

Interno...mas não temos vagas... então vou transferi-la para outro hospital.
Nesse preciso momento saltou-me a tampa. Passei-me completamente.

OK, não há problema nenhum! O Dr .... disse que eu tinha de vir para este hospital.... este Dr tal, por acaso é meu padrinho, por isso você vai assinar aqui na minha caderneta em como se responsabiliza pela minha tranferência e que ela aconteceu porque AQUI não existem vagas.
DEIXEI DE SER SIMPÁTICA, DEIXEI DE SORRIR, DEIXEI DE DIZER PIADAS.
Passei a ser tratada como um ser humano, num hospital.
Fiquei com vaga, fiquei com box e com a companhia de dois estagiários super simpáticos e prestativos.
Até lhes perguntei em que altura é que eles deixavam de ser estagiários simpáticos e humanos, para se transformarem em médicos que nem sequer olham para a cara das pessoas.

Ás 7 da manhã eu continuava com 3 dedos... e algumas mãos enfiadas dentro de mim... perdi-lhes a conta.
Foi duro colocarem-me o soro.... foi à 2ª. Ainda hoje tenho as nódoas negras espalhadas pelo meu braço.

Perguntei se podiam chamar o meu marido... ainda não, ainda não pode.
Concentrei-me na respiração, concentrei-me na minha filha...

Chegou a anestesista... fui picada 6 vezes até conseguir levar a epidural. Ou a perna prendia, ou apanhava um nervo. Foi complicado e estava a ficar cheia de medo.
Sem me mexer... sem quase respirar, olhava as mãos do enfermeiro e esperava sem comentar que a anestesista conseguisse.

As dores começaram a passar... o meu marido pode entrar e ficar comigo. Agarrei-lhe na mão. Estava mesmo a precisar de mimo.

Fui ligada ao soro para fazer a dilatação... o primeiro não resultou... fui ligada a um segundo. Passou o efeito da epidural, as contracções eram mesmo muito muito fortes, valeu-me a respiração, valeu-me não falar... valeu-me imaginar a mãozinha da minha filha a tocar na minha. Valeu-me olhar para o meu marido... e valeu-me depois um outro anestesista que passou pelo meu aparelho de CTG e viu a força das contracções e repicou-me. QUE ALIVIO!

Mais um tempinho e mais umas mãos... as últimas informaram-me que estava com 5 dedos. Fiquei mesmo desanimada! Tanto tempo e 5 dedos.
O enfermeiro disse que não ia ser parto para fazer ali com eles, por causa da minha bacia...eram só más notícias.
O meu marido tinha saído para dizer que ainda estava demorado.

Até que ... 5 minutos depois, senti uma força, vinda não sei bem de onde e disse que alguma coisa tinha mudado. Chamei a médica.
A minha filha estava pronta para sair. Estive 10 minutos de lado a fazer força e foram mais ou menos outros 15 para a Beatriz nascer. Fiz força mais ou menos umas 6 vezes.

A minha princesa nasceu... colocaram-na sobre a minha barriga. SENTI-ME TÃO BEM... Olhei para o meu marido e deliciei-me ao ver as lágrimas no seu rosto.
Foi um momento mágico!

O pós parto fica para depois... a minha menina está quase a acordar a chamar pela mama... pela mama, não é mãmã!

PS- desculpem a falta de visitas... mas é impossível.
áh e a Joaninha... filhota da Sara do blog QUEZIA já nasceu!

Posted by anocas19 at julho 4, 2005 03:00 PM
Comments
Adorei o relato!! Mais uma vez parabéns! não te preocupes com as visitas. Aproveita bem a tua filhota, goza bem cada minutinho dela... sabe tão bem! Uma beijoca para as duas!!! Posted by: Rita Santos at julho 4, 2005 04:01 PM
Olá querida Bem, estava difícil!!!!! ...os nossos hospitais são uma tristeza ...foi preciso tu dizeres que o médico era teu padrinho e que querias que se responsabilizassem pela tua transferência para eles te aceitarem!!!Mas estiveste á altura amiga!!!Assim é que é, uma mullher e pêras!....Quando mexe também com os nossos filhos é diferente não é???? Ainda bem que tudo ficou bem!Gostei de ler! Aproveita bem a tua filhota, o tempo passa tão rápido!... Beijinhos para as duas meninas! Carla Posted by: carla at julho 4, 2005 04:16 PM
Nem imaginas como fico contente por saber que está tudo bem!! Já estava a desesperar com a falta de notícias... Eu sei bem o que é não ter tempo, mas daqui a pouco melhora! muitos beijinhos para as duas e fico a aguardar notícias... Posted by: sofia afonso at julho 4, 2005 04:21 PM
Bem, coitada...o que importa é que já passou. Infelizmente ainda nem todas as mulheres têm o mesmo tratamento numa altura tão importante como é o parto! Posted by: Ana Rute Cavaco at julho 4, 2005 05:32 PM
realmente, num momento tão importante como este, os nossos serviços na parte humana deixa muito a desejar! gostei muito de ler o teu relato! Beijocas grandes Posted by: Rita Camelo at julho 4, 2005 05:59 PM
Ohhhh... emocionei-me com a parte das lágrimas do teu marido... acho lindo um homem chorar com emoção...!! Cada estória de um nascimento é tão diferente... mas todoas (ou na sua maioria) terminam da mesma forma... é tão bom lembrarmo-nos dos pequenos detalhes, não é? Estou com tanta vontade de repetir tudo outra vez... (I'm crazy... lol) Jokas mui repinicadas para a Beatriz, q é linda... e mais uma vez, PARABÉNS aos papás... ;) Posted by: [avena] at julho 4, 2005 10:36 PM
pode não correr como queremos...mas acaba sempre por ser um momento único e mágico, não é?? fiquei toda arrepiada! ;o) beijos grandes, inês Posted by: inesn at julho 5, 2005 12:06 PM
Que lindo! Mas nem sei como tens tempo para vir aqui contar isto!! Eu só assentei qdo a Camila tinha aí uns 2 meses e meio.... Bjkas!!! E aproveita todos os segundos, não tarda estás a ir trabalhar novamente! Posted by: Ana Sousa at julho 5, 2005 12:35 PM
Olá Ana!!! Que saudades! Que emoção ao ler o teu relato! Não foi assim muito fácil... mas o que importa é que agora tens a tua linda Beatriz ao teu lado! Também me assusta a desumanidade que há nos hospitais. Sei que o pessoal médico leva uma vida a 1000 à hora, mas tem de haver o mínimo de sensibilidade. O carinho também cura. Tudo de bom! Beijinhos! Posted by: Berta at julho 5, 2005 04:52 PM
Que porcaria de tratamento. Quanto ao resto, é tudo lindo! Bjinhos muito grandes Posted by: Formiguinha at julho 5, 2005 07:48 PM
Foi uma aventura! Mas é tão bonito!!! Parabéns, mais uma vez! :) Muitos beijinhos! Posted by: Margarida Atheling at julho 6, 2005 10:34 AM
Que maravilha!!! As coisas que se passaram na minha ausência... o nascimento da tua princesa!!! Desejo-vos toda a felicidade do mundo, este vosso Verão vai ser bem luminoso! :o) Muitos beijos e abraços e obg por partilhares este milagre conosco! Posted by: lia at julho 6, 2005 02:36 PM
Infelizmente nos nossos hospitais continuam a acontecer estas coisas.Ainda bem que fizeste valer os teus direitos. Mas no fim acabou por correr tudo bem. PARABÉNS!!! Posted by: Alice at julho 7, 2005 06:03 PM
Olá,primeiro muitos parabéns pela tua menina. Esse parto não foi nada fácil mas vê-los compensa todo o sofrimento não é? Acreditas que a mim também me disseram que eu não tinha "ar de quem estava em trabalho de parto"? Meia hora depois estavam feitos baratas tontas e a apressar-me para o bebé nascer. Bjs Posted by: Liliana Pereira at julho 7, 2005 11:29 PM
Tarda e más horas... Cá venho dar um enorme beijinho de parabéns pelo nascimento da Beatriz... Que só pode ser boa pessoa pelo dia que nasceu!!! Precisamente 25 aninhos depois de mim... Heheheh!!! ELa é linda e o teu sorriso de mamã não engana ninguém!!! Que sejam muito muito felizes... Beijinhos! Posted by: Someone Here at julho 8, 2005 09:48 PM
A de não ter "ar de trabalho de parto" também não percebi (e fiquei toda ofendida) quando me disseram da primeira vez... mas agora entendo-a bem ;) Beijinhos Posted by: Sandra (Costinhas) at julho 8, 2005 11:26 PM
Fiquei comovida com o relato. Aguardo a segunda parte. Beijinhos Márcia Posted by: marcialopes at julho 10, 2005 10:39 PM
Ufa! Ufa! Que parto complicadito! Só espero que o meu não seja assim. Detesto sofrer, mas tenho a certeza que se isso acontecer é por uma boa causa: a minha pequerrucha. De certo que olhando agora para trás deves sentir uma emoção enorme. Gostei do blog! Jinhos, Posted by: Mamã Babada at julho 11, 2005 05:53 PM
Olá amiga! Mais uma vez te digo que foste uma grande MULHER! Mas tenho a certeza que ao olhares para a Beatriz dizes que valeu a pena. Não é verdade? A Beatriz é linda, um verdadeiro amor! O meu Daniel ficou de olho!!! :) Não te preocupes com as visitas aos blogs, pois eu sei que é difícil deixar de olhar para os nossos rebentinhos no tão pouco tempo que temos entre fraldas, mamadas... Eu também tenho andado um pouco ausente, pois o regresso ao trabalho (sim é verdade, já estou a trabalhar à 3 semanas!!!) tem sido de loucos! Beijoquinhas fofas para ti e para o doce que é a Beatriz! Posted by: Ângela at julho 12, 2005 12:30 AM
é a minha 1ª visita... muitos parabéns pelo nascimento da filhota!!! Adorei a descrição :) Posted by: pirulita at julho 12, 2005 04:02 PM
Post a comment









Remember personal info?